REFLEXÃO


O mundo é um complexo de seres,

Que um sempre depende de outro.

Ninguém consegue viver neutro,

Para desenvolver seus afazeres.

Há relacionamento entre poderes,

Que forma uma fiel dependência.

Longínqua ou nas adjacências,

Sempre deriva do que dependo.

Quanto mais vivo mais aprendo,

Com as ciências e a experiência.

Preciso do básico para sobreviver,

No mínimo água, ar, terra e fogo.

Elementos vitais e sem diálogo,

Por que ninguém pode fazer.

Careço de alimento e lazer,

Nem um dos dois eu produzo.

Qualquer contratempo recuso,

Pois tem que sair como quero.

Agora por que eu  não espero,

Porém nenhum deles produzo.

Dependo de quem produz alimentos,

Com demasiado custo e trabalho.

Ainda tem os que fabricam agasalho,

Para suportar o clima e eventos.

Casa com mobiliário por dentro,

Com eletricidade e conforto.

Descanso e pratico desporto,

Estudo, trabalho e entendo.

Tenho que deslocar correndo,

Até chegar ao aeroporto.

Com isso dependo da produção,

Da indústria e dos transportes.

Das confecções de toda sorte,

Nas datas recorrem á ocasião.

Cada um ostenta sua profissão,

E dela tem comprovado domínio.

Aperfeiçoou com o seu raciocínio,

Para evolucionar com sucesso.

São dependências do progresso,

Para nunca enfrentar o declínio.

É rápida a análise que faço,

Quando quero e não alcanço.

Vou beber água e descanso,

Não corro nem alongo o passo.

Para todos um grande abraço,

Por valorizar suas profissões.

Democracia oferece decisões,

Cada um escolhe sua atividade.

O mundo anda em velocidade,

A ciência segue suas evoluções.

A ciência evolui e aperfeiçoa,

Através da pesquisa e estudo.

Mesmo assim não conhece tudo,

Se não existir base atraiçoa.

A realidade jamais perdoa,

E o mundo anda como deve.

Cada seguimento descreve,

O seu itinerário e destino.

Fatos não são como imagino,

Surgem e somem muito breve.

A indústria não fabrica terra,

Nem água para nosso uso.

Ainda bem que o ar é difuso,

Para os que carecem não cerra.

O fogo coze e pratica guerra,

Quando não há entendimento.

Os seres vivem num tormento,

Buscando o que não tem direito.

Só quero agregar proveito,

Sem aguardar meu momento.

Cada entidade tem sua missão,

E esta missão ninguém muda.

Nenhuma precisa de ajuda,

Por ser universal sua ação.

Ninguém é dono da razão,

Nem tudo sai como reivindico.

Se não sai do meu jeito critico,

Tem que ser agora eu exijo.

Quase sempre fico frenético,

E o sistema me cala o bico.

CRESCENTE DE NOVEMBRO DE 2018.

CALTARS – “TO”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *